Brasil

Casa do Povo

Após o fim da Segunda Guerra Mundial, um grupo de “judeus progressistas” – denominação que englobava várias correntes de esquerda – iniciou a construção da Casa do Povo, um centro cultural e político, e, ao mesmo tempo, monumento vivo em memória dos 6 milhões de judeus mortos na Shoah.

A Casa do Povo foi inaugurada em 1953 e desde então se constitui com um espaço de vanguarda, de ativismo e de resistência na cidade de São Paulo. Foi sede de atividades políticas e culturais; da escola Sholem Aleichem, experimental e progressista; e do Teatro Artístico Israelita Brasileiro, importante espaço de resistência.

Durante as décadas de 1960 e 1970, período de polarização política no Brasil, a Casa do Povo foi um dos centros de resistência à ditadura civil-militar. Já nas décadas de 1990 e 2000, parte dos integrantes passou a se posicionar de forma independente em relação ao Estado de Israel, o que levou a uma redução da base social da Casa do Povo, mantendo sua autonomia e posicionamento político dentro da comunidade judaica no Brasil.

Nos últimos anos, a Casa do Povo passou por um intenso processo de renovação, assumindo novamente uma posição de experimentação e vanguarda no cenário cultural de São Paulo, tendo como eixos de atuação práticas experimentais, a resistência e o ativismo. Ao mesmo tempo, a Casa do Povo integra várias gerações e mobiliza um passado e uma historia própria de compromisso político, em diálogo constante com o seu bairro e obtendo cada vez mais relevância na cena contemporânea de São Paulo.

Telefone
+55 (11) 3227 4015

Email
info@casadopovo.org.br

Site
http://casadopovo.org.br/index.html

Endereço
Rua Três Rios, 252. São Paulo